A febre na maioria dos casos é o único sintoma de um problema maior

Sim! A febre é na maioria dos casos o único sintoma de um problema maior. Se a febre não cede facilmente, é conveniente investigar a causa, visitando ao médico indo no posto de saúde mais próximo. Mas antes vamos compreender um pouco deste sintoma e os tratamentos alternativos.

Definição

A febre é o aumento da temperatura no corpo humano. A temperatura normal é de 37° C 998,6° F), mas durante o dia pode variar de 36,5° C (97,7° C) pela manhã a 37,5° C (99,5° F) pela tarde.  Além disso, pode variar do local do corpo aonde é medida, axila, boca, etc.

Em alguns casos o aumento da temperatura é uma sensação interna experimentada somente pelo doente. A febre pode-se apresentar em todo o corpo ou numa parte do mesmo.

A febre normalmente é precedida por escalafrios e constitui um sinal indicativo de que alguma doença ou infecção está se apresentando no corpo e que precisa ser combatida para não agravar a condição doentia.

Febre elevada não sempre deve ser relacionada com processos graves e nem sempre é prejudicial. Mas se passa de 40° C pode ocasionar graves danos as células do cérebro, especialmente nos bebês e crianças, ocasionando convulsões que em alguns casos acompanharão ao paciente pelo resto da sua vida.

Tipos de Febre

Nem sempre é fácil identificar com exatidão as causas da febre, e muitas seguem considerando-se de origem desconhecido. A continuação vamos lhes apresentar alguns tipos de febre e a sua interpretação clínica:

1 – Febre continua:

Esta é uma febre aonde a temperatura máxima e mínima não são superiores ao grau centigrado da temperatura normal. Frequente nas pneumonias, infeções generalizadas, febre tifoides, tuberculoses, enfermidades virais, varicela, sarampo, rubéola, etc.

2 – Febre Remitente:

Oscilações diárias superiores a um grau centigrado sim alcançar em nenhum momento a temperatura normal. Encontrada em infeções que produzem pus, broncopneumonia, etc.

3 – Febre intermitente

A temperatura sobre rapidamente, depois de um escalafrio e logo baixa rapidamente a temperatura normal, acompanhada de sudoração. Presente nas infeções urinarias, infeções biliares, paludismo e abscessos hepáticos.

4 – Febre recorrente:

Caraterizada por alternar períodos de febre continua durante dois a cinco dias, com uma fase de vários dias sem febre. Clássica na meningite crônica.

6 – Febre Ondulante:

Neste caso produze uma serie de ondas febril separadas por intervalos de períodos sem febre. Clássica em febre reumática, e em tumores.

Causas

A seguir apresentamos uma guia de diversos fatores que podem produzir febre, e possa ser identificada com maior exatidão:

  • Infeções gerais por vírus: Gripe, varicela, sarampo, pneumonia, amigdalite, infeção urinaria, tifoide, amebíases, parasitos.
  • Doenças infamatórias.
  • Tumores malignos.
  • Doenças no sangue: anemia, leucemia, linfomas, hemorragias.
  • Doenças cardiovasculares
  • Doenças gastrointestinais.
  • Doenças do sistema nervoso central: Derrames cerebrais, tumores.
  • Doenças do metabolismo: Hipertireoidismo.
  • Por agentes físicos: Insolação, irradiação, queimaduras.
  • Por agentes químicos.
  • Outros agentes: Por desidratação, de origem psicológico ou por causa desconhecida.

Tratamento

Não esqueça que a febre é um muitos dos casos, o único sintoma de um problema maior. Portanto, se a febre não abaixa facilmente, é conveniente investigar a causa, visitando o médico ou indo no posto de saúde mais próximo.

O objetivo principal do tratamento é abaixar a temperatura, que é alcançado ao produzir transpiração, o que indica claramente a sua efetividade quando a as bebidas se tomam quentes.

A seguintes prantas são de reconhecida ação para abaixar rapidamente a febre:

  • Açafrão: Coloque na água meia colher (chá) de açafrão e deixe ferver por três minutos, bebendo uma colher da receita a cada hora.
  • Losna: Aqueça 1 litro de água e coloque as 20 gramas de folhas de losna, tampe e deixe em infusão por 10 minutos. Coe e beba uma xícara antes da refeição principal. Consuma no máximo 2 xícaras por dia.
  • Sabugueiro: Colocar 1 colher de sopa de flores secas de sabugueiro em uma xícara de água fervente e deixar em infusão por 10 minutos. Coar e tomar 3 xícaras do chá ao dia.
  • Capim cidreira: Utilize entre 1 e 4 gramas de folhas da planta preferencialmente fresca para cerca de 150 ml de água. Ferva a água, depois a coloque sobre as folhas em um recipiente e deixe abafando entre cinco e dez minutos. Coe e aguarde. Tome o chá morno, entre 10 e 15 minutos após o preparo, preferencialmente sem adoçá-lo.